Eça de Queirós inspira nova criação do Teatro Experimental do Porto

Dois anos após a publicação de O Primo Basílio, Eça de Queirós apresentou a curta novela O Mandarim – texto que reflete sobre “o paradoxo de Rousseau” – uma expressão de origem francesa que refere que existe na longínqua China um riquíssimo mandarim que deixou um testamento a favor de quem o matasse e que a sua morte está apenas à distância de um clique num pequeno botão de uma campainha em Paris. Nunca Mates o Mandarim, que resulta de uma coprodução entre o Teatro Experimental do Porto (TEP) e o Teatro Nacional São João, estreia-se dia 9 de junho e permanece em cena até dia 19 de junho, estando as récitas de 15, 16 e 17 de junho integradas no FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica. No dia 15 de junho, após a récita do espetáculo, terá lugar uma conversa com a participação de Nuno Carinhas, diretor artístico do TNSJ.

Inspirada no texto queirosiano marcado pelo seu caráter fantasista e cómico, a peça constitui uma farsa moralizante, em que Teodoro – a personagem central, interpretada por Ivo Alexandre – revela a hipocrisia que domina as relações pessoais e sociais. Este funcionário público que levava uma vida pacata e monótona ansiava por bons jantares em restaurantes caros e por conhecer belas viscondessas, sendo o representante típico do burguês nacional, medíocre e frustrado. Deste modo, é a personagem que mais propicia a crítica da sociedade portuguesa que facilmente se deixa levar pelas aparências.

Com adaptação de Rui Pina Coelho e encenação de Gonçalo Amorim, a peça encontra na narrativa fáustica de Eça de Queirós uma alegoria que alude aos desastres europeus dos séculos XX e XXI, da Alemanha Nazi e à autofágica sociedade de consumo. Nunca Mates o Mandarim é uma estreia que resulta de uma coprodução entre o Teatro Experimental do Porto e o TNSJ. Com música original e interpretação ao vivo de FERE (André Mendes, Jaime Manso, João Pedro Amorim, José Pedro Alves e Pedro Alves), o espetáculo é reservado a maiores de 14 anos e pode ser visto à quarta-feira, às 19h00, de quinta-feira a sábado, às 21h00, e aos domingos, às 16h00. O espetáculo é legendado em inglês. O preço dos bilhetes varia entre os 7,50 e os 16 euros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s