Roteiro das melhores Tascas do Porto

Aqui, a Comida tem letra maiúscula!

A nossa cidade nas melhores pequenas mas saborosas paragens. Eis as melhores tasquinhas onde vale a pena provar o Porto, apresentadas neste roteiro WeBook Porto:


Bufete Fase

Francesinhas

A fama das Francesinhas desta casa minúscula já correu mundo e há hoje quem venha dos quatro cantos do planeta com o objectivo marcado de as provar. A sanduíche que nos últimos tempos se converteu numa referência portuense, e foi já considerada por revistas internacionais como uma das melhores do mundo, tem no Bufete Fase um dos seus máximos expoentes, para muitos o maior.

O espaço é pequeno e as Francesinhas são confeccionadas à frente dos comensais, que comem com os olhos antes mesmo de provarem o pitéu.

Horário: Seg-Sáb das 12:00 às 22:00

Telefone: 222 052 118

Morada: Rua de Santa Catarina 1147, 4000 Porto

GPS: 41.156287, -8.604484


Tasca da Badalhoca

Sandes de Presunto, Rojões, Bucho, Tripas, Iscas de Bacalhau

A Badalhoca é também conhecida como o templo ou a rainha das Sandes de Presunto. Destaque também para as Sandes de Rojões, de Bucho, de Tripas ou Iscas de Bacalhau.

Dizem que a designação vem de outros tempos, antes de 1965, quando era outra a dona do negócio. As sandes seriam servidas sobre papel de jornal e os restos de peles e espinhas de bacalhau fariam parte do pavimento.

As sandes da Badalhoca são apreciadas pela qualidade do corte do Presunto mas também pelo Pão sempre fresco e crocante que em muito lhes melhora o sabor. O segredo está à vista de todos, já que vem do outro lado a rua, onde funciona a padaria com os mesmos donos e fornece à medida das (constantes) necessidades.

Horário: Seg-Sex das 09h00 às 14h00 e das 15h30 às 20h00, Sáb das 09h00 às 14h00

Telefone: 222 618 532

Morada: Rua Dr. Alberto Macedo 437, 4100-031 Porto

GPS: 41.166674, -8.655315


Casa Guedes

Sandes de Pernil, Sandes Porco Preto, Presunto, Salpicão, Queijo da Serra

A Casa Guedes é uma referência pelas suas Sandes de Pernil.

Um enorme sucesso que surgiu das redes sociais e transformou o outrora pacato estabelecimento dos irmãos Guedes num local de visita quase obrigatória. Especialmente para os jovens viajantes em buscas de refeições simples e a qualquer hora do dia.

O Pernil cozinhado segundo uma receita brasileira é servido num pão de mistura semi-aquecido, deliciando os que, cada vez mais, por lá passam, não importa o credo, idade ou profissão. A acompanhar, é obrigatório um copo de vinho verde de Baião. A acrescentar a esta iguaria tradicional há ainda petiscos gourmet, como Queijo da Serra, Salpicão ou Presunto, e Sandes de Porco Preto. Ao almoço são servidas refeições económicas que, segundo Maria Albertina e Maria Augusta, as artífices que nos presenteiam tão saborosa experiência, são cozinhadas à moda antiga, sem pressas.

Horário: Seg-Sab das 09:00 às 21:00

Telefone: 222 002 874

Morada: Praça dos Poveiros 130, 4000 Porto

GPS: 41.146242, -8.603486


O Gazela

Cachorros

A cerveja, fresca e borbulhante, e os originalíssimos Cachorros explicam, por si só, todo o sucesso deste espaço improvável.

O espaço é pequeno: um balcão grande em com cadeiras a toda a volta, no centro da sala, delimita e separa a cozinha (onde se encontram todos os empregados) dos clientes. Um prodígio de eficiência e ritmo que só tem paralelo com a cadência com que os clientes cedem o lugar àqueles que nas suas costas esperam pela vez para serem servidos.

O principal segredo parece derivar mesmo do Pão, alongado como um grissinie diâmetro muito reduzido. É aberto em dois e torrado, tal como a Salsicha e a lâmina de Linguiça picante com que é feita a sande, que fica segura pelo Queijo que derrete com o calor.

Horário: Seg-Sex das 12:00 às 22:00

Telefone: 222 054 869

Morada: Porto, Sé, Travessa Cimo de Vila, 4

GPS: 41.144906, -8.607119


Casa Louro

Sandes de Presunto, Broa de Avintes, Pataniscas, Peixe de Escabeche, Rojões

Famosa pelo fumeiro e pelo Presunto de Lamego, traz para o coração do Porto os sabores de Portugal. A remodelação que sofreu levou-lhe o ar de tasca mas os petiscos continuam a fazer as delícias daqueles que passam a ombreira da porta.

Este é um daqueles lugares onde não há margem para dúvidas. Espreita-se do meio da rua e a fila de cotovelos apoiados no balcão, tigela na outra mão e olhares que vagueiam entre o tecto e a televisão que brilha ao fundo da sala dizem quase tudo.

Neste restaurante, as Sandes de Presunto são o que mais se vendem mas as Pataniscas, o Peixe de Escabeche e os Rojões também valem a pena.

Horário: Seg-Sáb das 09:00 às 20:00

Telefone: 222 008 995

Morada: Rua Cimo de Vila, 80, 4000-171 Porto

GPS: 41.145206, -8.607464


Nelson dos Leitões

Leitão Assado

Leitão da Bairrada no Porto? Pois claro! No Nelson dos Leitões, no mercado mais famoso do Porto, o Bolhão, pode sentar-se à mesa e matar saudades do Leitão Assado à moda antiga e espumantes como na versão original, cujo segredo de confecção está nas mãos dos proprietários há mais de 30 anos.

O leitão vem diretamente da casa-mãe, em Anadia.

À entrada, do lado esquerdo, encontra-se o balcão, onde o Leitão é preparado à vista do cliente. Algumas mesas dispostas com toalhas verdes aos quadradinhos compõem o restante espaço.

No pão ou no prato, temperado com alho, sal e pimenta, com a pele crocante estaladiça e um molho divinal, o Leitão chega à mesa no ponto.

Acompanhado de Batata Frita ou Salada, este menu atrai uma clientela fiel e muitos turistas não resistem à tentação de provar a iguaria.

Horário: Ter-Sex das 09:00 às 17:00; Sáb das 09:00 às 13:00

Telefone: 222 002 271

Morada: Rua Fernandes Tomás 679 (Mercado do Bolhão, 1º PISO – Lojas 14 e 15), 4000-214, Porto

GPS: 41.149931, -8.606530


O Buraquinho

Bucho, Papas de Sarrabuho, Caldo Verde, Sandes, Lanches

Dá-se com ele, mas nem sempre será fácil. Meio escondido no topo nascente da Praça dos Poveiros, este buraquinho parece querer mostrar-se difícil na hora de saborear.

A questão, para que não restem dúvidas, é que a inscrição com o nome só se revela quando abordamos os oito degraus que é preciso descer para este labiríntico estabelecimento de comes e bebes. Além da identificação, a inscrição revela tratar-se de uma “casa especializada em bons petiscos, bucho, papas, caldo verde, sandes, lanches e bons vinhos”.

Esta é realmente uma típica tasca do antigamente, um Porto profundo, com ares de outras épocas apesar de refrescada. Os seus 85 anos estão lá, assim como a paixão por esta arte do Sr. Artur, que praticamente nasceu atrás daquele balcão.

Horário: Seg-Sáb das 12:00 às 20:00;

Telefone: 222 050 183

Morada: Praça dos Poveiros, 33, 4000 Porto

GPS: 41.146393, -8.604410


Adega Rio Douro

Iscas, Rissóis de carne, Bucho, Leitão, Panados, Moelas, Papas Sarrabulho, Pastelão Sardinha

A Adega Rio Douro (ou Tasca da Piedade) é um espaço que serve diversos petiscos à portuguesa num ambiente característico dos tascos do Porto, com a brisa ribeirinha do Douro a acompanhar. Das Iscas, às Sandes de Leitão, passando pelas Moelas e Papas de Sarrabulho, ele há xailes negros e violas nas paredes e até há tardes de fado vadio que se prolongam pela noite dentro.

O fado, aliás, é uma espécie de apêndice que deu notoriedade à casa, mas o mais importante é, como facilmente se constata à primeira vista, a dona Piedade. Daí que o nome oficial seja praticamente ignorado e o local quase sempre referido como a Adega da Piedade. É ela quem comanda o negócio, impõe o ritmo e, mais importante de tudo, toma conta da cozinha de onde saem deliciosos e diversificados petiscos que costumam atrair a clientela a partir de meados da tarde.

Horário: Seg-Sáb das 08:30 às 22:00

Telefone: 226 170 206

Morada: Rua do Ouro 223, 4150-553 Porto

GPS: 41.148637, -8.648554


Conga

Bifanas, Codornizes, Cachorros, Pregos no Pão, Papas de sarrabulho

O restaurante Conga, situado no Porto, perto do Teatro Rivoli, é uma casa de petiscos com mais de 35 anos de história.

O restaurante serve Bifanas, Codornizes, Cachorros, Prego no Pão, Sopa, Caldo Verde e Papas de Sarrabulho, tudo condimentado com molho especial. O atendimento é rápido e o preço simpático.

Horário: Seg-Ter das 09:00 às 24:00; Qua-Sáb das 09h00 às 02; Dom das 11h30 às 24h00

Telefone: 222 000 113

Morada: Rua do Bonjardim, 314 – 318, 4440-452 Porto

GPS: 41.148959, -8.609344


Casa das Iscas

Iscas de Bacalhau

O nome não engana. A poucos metros da igreja de Paranhos, a Casa das Iscas (também conhecida por Rei das Iscas) dedica-se precisamente a esse petisco. Uma iguaria que dá vontade de exercer o pecado da gula…

A pequena vitrina à entrada não nos avisa do desafio que nos espera. Há postas de Bacalhau, Pataniscas e Bolinhos, mas tudo em tamanho normal. Na Casa das Iscas pedimos uma Isca de Bacalhau e servem-nos algo que podia, muito bem, ser de tubarão. A Isca é enorme e parece uma espécie de hidra: a cada pedaço que lhe arrancamos, cresce outro. Há ali uma fórmula secreta de comida infinita. Neste duelo “Homem vs. Isca”, estamos destinados a perder. Pensando bem, feitas as contas, ganhamos sempre.

Horário: Seg-Sáb das 09:00 às 20:30

Telefone: 225 370 632

Morada: Rua Igreja de Paranhos 470 Porto 4200-328 Porto

GPS: 41.148959, -8.609344

(Fontes: publico.pt; tascas.pt; expresso.pt)

38 Replies to “Roteiro das melhores Tascas do Porto”

    1. A Badalhoca do Fredo em tudo igual à tasca da badalhoca é o meu local preferido, por trás da marisqueira dos pobres em Matosinhos, principalmente a sande de presunto, bifana, rissóis de leitão e de polvo e o bom vinho espadal. Espaço limpo, rápidos a servir, muita variedade e sobretudo barato. Concordo com a classificação do site.

      Gostar

      1. Ter coisas boas e notoriedade não dá o direito de tratar mal as pessoas, pelo contrário, a reponsablidade é maior e exige se mais atenção a quem leva lá o dinheiro.
        Por outro lado aconselho a reavaliarem os mitos; o que era ontem hoje já não é.

        Gostar

    1. Concordo plenamente. As bifanas da Conga eram muito boas há uns anos atrás. Hoje, o sabor da carne é completamente abafado pelo picante…já foi bom. Por acaso, recentemente, comi uma na “Casa das Bifanas” em Santo Tirso que me fez lembrar como eram as bifanas da Conga antigamente.

      Gostar

  1. Gazela!!!!! simplesmente Saboroso
    Lembro-me que quando pela 1º vez lá fui….não queria, pois comer cachorros nunca me iludira….mas assim que os provei….fiquei um cliente….para toda a vida

    Gostar

  2. É preciso corrigir o tempo de serviço da CONGA. Ja´a conheço há mais de 65 anose sempre no mesmo local.
    Quando vinha-mos de ver os jogos do FCP no campo da Constituição era lá que iamos cair.. Lembram-se do Agostinho???

    Gostar

    1. Concordo nem absoluto com o Sr. Angelo Ferreira, acima. Eu sai de Portugal em 1962 e nesses tempos a Conga ja existia ha uns bons anos! Fui la almocar com um amigo numa das minhas paragens em Portugal, talvez em 1996, e recordo a comida ser excelente! Boas recordacoes da MINHA Invicta!

      Gostar

  3. Falta a “Regional” na Areosa, e o já referenciado “Venham + 5”, que no entanto concordo que não está a conseguir manter a qualidade no atendimento…
    Deixo aqui o meu voto para Medalha de Ouro: Gazela. Tudo sabem bem, seja Cachorro, Prego, batatas fritas á maneira, azeitonas 5*, a que se junta uma simpatia a toda a prova. Parabens

    Liked by 1 person

  4. Para “slow food” recomendo a Casa Guedes.
    Para pedir umas sandes e bebidas, num fim de tarde de Julho, foram “apenas” 45 minutos.
    Durante esse tempo convenci-me que estava num país tropical onde a contagem do tempo tem outra dimensão.
    Mas como o que interessa aqui é a comida, infelizmente esta não compensa a espera.
    A casa tem que se adaptar à procura. Como está no roteiro da moda (efémera), parece que os donos adormeceram à sombra das árvores do Jardim de São Lázaro, onde há outros pernis…
    Voltando ao tema. A Casa Guedes está “desarriscada” da minha lista. E eu, classificado por mim, e confirmado pelo meu perfil, sou um garfo exigente.
    As outras, conheço quase todas e gosto muito!

    Gostar

      1. No Porto nao sei, mas na Maia, na rotunda de Nogueira tem o Dom Pernil. As melhores sandes de pernil com queijo, os melhores pregos em pão, umas tripas enfarinhadas 5*, e eu tambem gosto da alheira com grelos e das papas de sarrabulho.

        Gostar

  5. Conga das bifanas: Fui dos 1ºs.clientes desta casa, ainda minúscula, logo após o 25 de Abril de 74. Nesse tempo, foi um sucesso tremendo! Ia lá todos os dias pois trabalhava na baixa. As coisas já não como nesse tempo. Muitos empregados que passaram por lá, saíram. As bifanas passaram de muito boas a bifanas normais. Escapam as codornizes e papas de sarrabulho.Quando quero comer uma boa bifana, vou agora, ao Sol e Sombra, acima do Coliseu do Porto. A casa pode estar vazia, mas para mim, é das melhores do Porto.

    Gostar

  6. Fui uma vez ao Gazela. Experiência a não repetir. Enquanto estive à espera de lugar o meu marido pediu os cachorros. Assim que me sentei ao balcão e comecei a ver como funcionava “a coisa” só não vim embora porque realmente ja nos estavam a servir. O funcionario que estava a a atender estava também a passar os pratos por uma bacia com água nojenta e eram limpos com o mesmo pano que limpa a espuma dos finos e as migalhas no balcão. Aliás o meu prato ainda vinha com gordura do cliente anterior. No entanto os cachorros são bons, não posso dizer o contrário. Se não tivesse visto nada daquilo de certo que repetia.

    Gostar

  7. Conga tem sem dúvida bifanas incrivelmente boas. Para não falar do bem que sabe a caneca de cerveja a acompanhar as bifanas 🙂
    Venham mais 5 é outro lugar de eleição. Prego no pão e sangria são 5*!

    Gostar

  8. Eu gostaria de fazer uma primeira rectificação de fundo, de rigor histórico. No Porto, a melhor cidade do mundo para os tripeiros……”tascas ou tasquinhas” não existem…..existem TASCOS e/ou ADEGAS……como diria Germano Santos. Posta esta questão prévia…….dizer que são aqui referidas muitas e variadas casa do Porto, com excelente qualidade e, algumas são adegas,outros são tascos e ainda alguns são casas de pasto, restaurante populares e, económicos, de muito boa recordação.

    Gostar

  9. Minhas desculpas ao anuncio em cima.Queria dizer que brevemente irei abrir um tasquinho na Rua do Loureiro a onde se poderá comer um belo pitéu há muito esquecido: O caracol na brása em sal moura banhado em cerveja destilada caseira.Teremos varios petiscos nao mencionados aqui para nao haver concorrencia ( hehehe )O nosso vinho de regiao de tras os montes alto douro sera de eleicao,,,junto com o afamado vinho do alentejo

    A G U A R D E M

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s